Usando o “OLHO FOTOGRÁFICO” Para Identificar Oportunidades  Fotográficas

Opa, tudo tranquilo com você?

Hoje eu quero reforçar a importância daquilo que eu e o Rodrigo gostamos de chamar de “OLHO FOTOGRÁFICO”, ou simplesmente “olhar fotográfico”

Afinal ele é uma das principais coisas que separa você, fotógrafo(a), dos reles mortais. Considere este como sendo mais um dos seus super-poderes. 🙂

Mas afinal, o que é e como botar o olho fotográfico em prática? Simples:

  • É enxergar o mundo ao seu redor como se estivesse fotografando com os olhos
  • É notar cada detalhe, nuância…
  • É exergar como a natureza é bonita e fotogênica…
  • É identificar padrões e composições no ordinário…

Enfim, é viver cada momento muito mais intensamente!

Veja, na capa desse post de hoje eu decidi usar uma foto que capturei no topo da antiga Acrópoles Grega. O motivo disso é que essas duas estatuetas retratadas tem pouca ou quase nenhuma atenção da maioria das pessoas que passam por alí.

Veja nessa outra foto abaixo, onde elas ficam:

clique para ver em tamanho maior
clique para ver em tamanho maior

Bacana a cena, não é? É uma bela foto panorâmica, sem dúvida. Agora, fazendo isso, aquelas estátuas tornam-se meros detalhes.

Eu notei lááá de longe que elas tinham o suficiente para protagonizar uma história própria e exclusiva delas mesmas, digamos assim. Por isso FECHEI O FRAME em duas delas, usei da simetria perfeita do lugar e boa!

O OLHAR FOTOGRÁFICO aguçou meus sentidos e me fez olhar cada pedra no chão, rachadura na parede, e etc com a devida atenção naqueles poucos minutos. Afinal, apesar do Parthenon ser a construção mais impactante do lugar, ela não é a única.

Nesse outro caso, aquela “pessoinha” agachada que talvez você nem tenha visto, sou eu, em frente a grande pirâmide do Egito (Giza).

clique para ver em tamanho maior
clique para ver em tamanho maior

O elemento humano nessa foto entrou intencionalmente para tentar transmitir o contraste grande entre aquelas estruturas colossais e o resto das coisas que conhecemos e convivemos diariamente.

Uma foto sem ninguém ali, continua sendo bacana, porém menos impactante.

E ainda, nesse mesmo lugar, fiz outra foto capturando uma pessoa que tinha escalado parte das pirâmides:

clique para ver a foto em tamanho maior
clique para ver a foto em tamanho maior

É uma foto estranha que você pode levar um tempinho para entender o que está acontecendo. Gera uma interrogação na cabeça das pessoas quem olham.

Para fechar, essa outra foto aqui eu fiz perto de um museu da cidade de Atenas, na Grécia. Note em como eu montei uma composição bacana nessa cena “ok”.

clique para ver a foto em tamanho maior
clique para ver a foto em tamanho maior

A opção de fotografar na vertical usando a pedra do canto inferior direito como linha guia até as folhas secas no chão, que levam até a árvore perfeitamente posicionada em frente ao lugar…

Bom, espero que você tenha curtido esse post um pouco diferente.bannerMaster

Lembre-se que você pode se juntar às várias centenas de alunos do nosso novo Curso Master de Fotografia e Pós-processamento e começar também a tirar as melhores fotos da sua vida! Tudo em vídeo, na prática, de forma divertida e simplificada. Clique aqui para começar AGORA também.

Um grande abraço,

Ricardo

  • Jonathas

    Gostei desse post, não mostrou apenas 1 e sim várias fotos que fazem com que nós leitores possamos pensar melhor no nosso olhar fotográfico. Desde quando eu comecei a acompanhar vocês eu comecei a reparar mais nos detalhes e tentar ter aquele olhar fotográfico desejável. Excelente fotos o/

    • Bacana, Jonathas! Olhar fotográfico é essencial para fotografias sensacionais, quanto mais natural isso for ficando, melhor você vai identificar oportunidades fotográficas e composições diferentes/interessantes. Abs