O Banco Da Reflexão

Opa, bom dia! Hoje tem mais uma foto para a série “dramáticas” de ultimamente, heheh.

Para ser sincero, tenho me forçado um pouco a explorar mais esse lado da fotografia. É sempre bom experimentar perspectivas diferentes, eu acho 🙂

E sei lá, tem alguma coisa em mim que sempre vê um lado dramático em bancos sozinhos de frente para paisagens.

Essa aqui de hoje foi tirada na cidade de Glenorchy, na Nova Zelândia.

Na hora de processar a foto, fiquei bem em dúvida se faria em preto e branco ou colorida. Acabei optando pelas cores, acho que os tons de queimado contribuem pra cena.

Usei essas configurações:

  • Canon 700D
  • Lente 18-135 (em 24mm)
  • ISO100
  • 1/8 (tripé)
  • f/14

 

Tudo tranquilinho até aí, né? A cereja do bolo aqui é a composição, que fiz de forma mais elaborada. Saca só:

Note a passarela em forma de linha guia até o banco, que encaixa numa fenda na margem oposta do lago, que por sua vez está posicionada na linha superior de interesse das proporcões douradas, e… por aí vai, ehehe 🙂

A ideia da foto é justamente botar o cérebro pra refletir sobre essa cena, provavelmente como voce faria ao sentar naquele banco.

Isso aí, vejo você na próxima e vamo que vamo! Ah, já faz parte dos nossos cursos oficiais aqui do Cara Da Foto? Clique aqui!

Um grande abraço,

Ricardo

  • Bruno Nascimento

    Nossa, realmente criativo!!! Muito show

  • Denise Berthier

    Ai Ricardo, é só um banco para pescar sossegado, tem nada de dramático aí não, credo!!!!…….hueheuheuheu brincadeiraaaa. Vendo essa foto eu tenho vontade de sentar ali e ficar por um bom tempo nesse banco da reflexão. Um banco, uma árvore, uma casa num lugar mais vasto sempre dá essa sensação de quietude, não é? Os fotógrafos agradecem.

    • Num lugar desses eu esperaria pescar algum peixe mutante haha =)
      Bacana que curtiu, Denise Vamo que vamo