Fazendo Arte em Curitiba

Depois de passar por essa rua umas mil vezes dentro do vermelhão (ônibus biarticulado típico em Curitiba) e nunca ter visto nada de especial, me desafiei à fazer arte (literalmente hehe).

Numa tarde ensolarada, peguei a câmera e fui pra lá. Assim que cheguei, vi que não teria muitas opções para explorar a não ser o caminho em si que ia até o limite do olhar. Pois bem, foi essa a foto que fiz.

Por que optei pelo tom de sépia? Por alguns motivos, saca só: apesar das cores do lugar serem bastante bonitas, em meio aos vários tons de verde, pintura dos carros e sinalização, a alameda em si acabava ficando sem destaque, em segundo plano. Tirei a saturação e de cara vi que era por ali mesmo que tinha que continuar. Na sequência, puxei um tom de sépia e voilà!

Abraço,

Ricardo

  • Ademir Vieira da Silva

    O tom sépia tem seus efeitos interessantes, as pessoas tem medo de usar por dar um efeito de envelhecimento nas fotos, mas esta JUSTAMENTE ae o charme da técnica, eu gostei bastante do resultado, parabéns.

    • Exato, sépia as vezes ajuda a transmitir emoção e o sentimento que o fotógrafo quis passar com a foto! Usado em momentos chave, causam efeitos realmente impressionantes!

      • Ademir Vieira da Silva

        Fiz uma foto da minha mãe cozinhando quando fui visita-la já tem quase um ano, a ideia da foto era transmitir o aconchego em família, concordo com vc acho que é isso que o Fotografo deve procurar, transmitir uma mensagem, a foto não ficou das melhores porque foi uma das primeiras que eu tirei com a minha câmera (uma nikon L810) e eu nunca tinha ouvido falar da técnicas dos terços e das linhas douradas (que eu estou apreendendo com vcs.

        Vou mandar algumas das minhas fotos sim, terminei de ouvir o fotocast 01 e gostei de mais do assunto pós produção.

  • Gelly Ribas

    Lindo demais!!